• Redaction Radio ALFA
Jeudi 23 Novembre 2017
  [Coup de coeur]

"Muito duro é o que a minha mãe faz todos os dias"

ENTREVISTA
Inês Henriques: "O que eu fiz é muito duro, mas o que a minha mãe faz todos os dias é muito mais". "O trabalho dos meus pais é muito duro, eles vendem lenha e carvão. A minha mãe sempre fez tudo o que os homens faziam."
A pioneira portuguesa dos 50km marcha fala ao jornal PUBLICO do caminho que a levou ao título mundial em Londres e a mais um recorde.

Retour au début  Lutadora:

Pequena parte da entrevista à campeã mundial que pode ler integralmente em publico.pt:

Fora do desporto, houve outras situações em que tenha sentido essa desigualdade entre homens e mulheres?

"Não muito. Mas eu também sou uma lutadora por isto porque tenho uma mãe que sempre fez trabalho de homem. O trabalho dos meus pais é muito duro, eles vendem lenha e carvão. A minha mãe sempre fez tudo o que os homens faziam. O que eu fiz hoje foi muito duro, mas o que a minha mãe faz todos os dias é muito mais duro. Eu, às vezes, nem sei como é que ela aguenta."

Na longa entrevista, Inês Henriques que se sagrou, em Londres, a primeira mulher campeã mundial dos 50km marcha na primeira vez que o evento foi aberto às mulheres, fala um pouco de tudo e é supreendente.

A portuguesa ficou com a medalha de ouro, a primeira em dez anos para Portugal, depois de Nelson Évora em 2007. Depois da prova, entre muitos pedidos de fotografias com o ouro ao peito, a atleta de 37 anos conversou com o PÚBLICO e falou de uma conquista que não foi apenas dela e da mãe, a principal inspiração para se lançar na prova mais longa do atletismo.

Le: 14/08/2017 19:54:15
  D.Ribeiro

 Extrait(s) sonores trouvé(s)

Aucun extrait trouvé pour cet article