• Redaction Radio ALFA
Samedi 23 Juin 2018
  [Coup de coeur]

Cidade francesa de Bagneux vai debater direitos da mulher na lusofonia

A cidade francesa de Bagneux, nos arredores de Paris, é palco, este sábado, de uma "Jornada de Reflexão sobre os Direitos da Mulher no Mundo Lusófono e em França", organizada pela Associação Luso-Balneolaise.

Retour au début  Bagneux/Direitos da Mulher:

Nesta primeira edição, que vai acontecer na sala Paul-Vaillant Couturier, um espaço cedido pela câmara municipal de Bagneux, o objetivo é refletir e encontrar soluções para promover os direitos das mulheres no universo lusófono, disse à Lusa a presidente da associação, Sónia Ribeiro.

"O objetivo é uma reflexão acerca dos direitos da mulher a nível lusófono e em França para chegarmos a conclusões para ajudar os países lusófonos que não têm os mesmos direitos que nós. Por exemplo, como fazer chegar o planeamento familiar onde não existe e tentar fazer uma campanha contra a mutilação sexual na Guiné-Bissau", afirmou a dirigente associativa.

O programa conta com várias conferências que têm como fio condutor o livro "As Novas Cartas Portuguesas" (1972) das escritoras Maria Isabel Barreno, Maria Teresa Horta e Maria Velho da Costa.

"É uma obra que já tratava dos problemas todos da mulher antes da ditadura e que falava também das guerras coloniais. Falava da violência, do incesto, da emigração, do casamento precoce, da submissão aos pais e depois ao marido", afirmou Sónia Ribeiro, que fez uma tese sobre "As Novas Cartas Portuguesas" na universidade Sorbonne Nouvelle e que dá aulas de português "de graça" na associação.

A primeira mesa-redonda intitula-se "A mulher na sociedade de hoje" e vai ter a participação de Luísa Semedo, conselheira das comunidades portuguesas, Nuno Gomes Garcia, escritor e historiador, Hélène Cilières, conselheira municipal de Bagneux, Sandra Lopes, presidente da associação de mulheres cabo-verdianas em França, e Tomas Tamele, membro da Associação de Moçambicanos e Amigos de Moçambique em França.

Na segunda mesa-redonda vão ser debatidas as "Vitórias Alcançadas", com a participação de Douglas Cressieux, presidente da associação "Les Comptoirs de L'Inde", Anna Martins, presidente da associação de lusodescendentes Cap Magellan, Eunice Brito, representante da associação cabo-verdiana em França "Cheda" e Cristina Semblano, conselheira municipal em Gentilly.

"Desafios para o Futuro" são o tema da última mesa-redonda, na qual vão intervir Inês Pereira, representante da associação franco-são-tomense "Soleil Brillant", Nana Camara, representante da federação francesa "Grupo para a Abolição das Mutilações Sexuais" (GAMS), Douglas Cressieux, presidente da associação "Les Comptoirs de L'Inde" e as escritoras Altina Ribeiro e Sophie Dumoutet.

O programa conta, ainda, com a cantora franco-portuguesa Ora que vai cantar uma música sobre a mulher e com a projeção da curta-metragem "Ouvre ta Gueule" de Aelita Jacob e Daniel Alfarela.

No final, vai haver uma leitura poética, musical e teatralizada do livro "Quand Vous Lirez Ces Mots", de Cristina Branco, com a cantora francesa Lizzie, cujo universo musical oscila entre folk e fado.

Entre os convidados, estão, ainda, os deputados eleitos pelo círculo da emigração Paulo Pisco e Carlos Gonçalves, a presidente da Câmara de Bagneux, Marie-Hélène Amiable, a deputada francesa Lauriane Rossi, o adido social do Consulado de Portugal em Paris, Joaquim do Rosário, e o vice-cônsul de Angola, Crisóstomo Catotola.

Hoje à noite, há, também, a apresentação da peça de teatro "Florbela- La Fleur de Rêve", de Odette Branco. Alfa/Lusa.

Le: 09/03/2018 15:50:56
  M.Alexandre

 Extrait(s) sonores trouvé(s)

Aucun extrait trouvé pour cet article