• Redaction Radio ALFA
Samedi 16 Decembre 2017
  [Coup de coeur]

Uma fortuna monumental pelo “Último Da Vinci”

O “Último Da Vinci” já tem novo dono. E custou uma fortuna monumental. A partir da noite da passada quarta-feira, e pela maquia recorde de 381,6 milhões de euros, o “Salvator Mundi” mudou de mãos. A disputa, entre cinco compradores, durou 19 minutos.
Alfa/Expresso/agências

Retour au début  Recorde:

Era o único quadro de Da Vinci fora dos museus. A partir da noite desta quarta-feira, e por uma fortuna recorde de 381,6 milhões de euros, o “Salvator Mundi” mudou de mãos.

A sala da Christie's em Nova Iorque foi pequena para tanta emoção. A disputa, entre cinco compradores, durou 19 minutos.

A sala estava cheia para assistir ao leilão do quadro que foi considerado a descoberta do século, quando em 2005 foi revelado ao mundo, após dois séculos sem se lhe conhecer o paradeiro.

O "Salvator Mundi", pintura do mestre Leonardo Da Vinci, saltou do ano 1500 para o século XXI como a última jóia escondida da História da Arte.

O quadro "Salvator Mundi" foi encomendado pelo rei Luís XII de França a Leonardo Da Vinci, em 1500 e a pintura andou perdido entre a Europa e os EUA durante mais de 200 anos.

Durante séculos, a última pintura do mestre renascentista Leonardo Da Vinci esteve desaparecida. Depois do leilão, tornou-se a obra mais cara de todos os tempos.

Seria de prever que a última obra revelada de Leonardo Da Vinci fosse à semelhança do seu criador: enigmática, misteriosa, com um percurso tortuoso e apaixonante. "Salvator Mundi", a 15ª pintura de Da Vinci, o maior mestre renascentista, só ressuscitou para o mundo há um par de anos, apesar de ter sido criada, em 1500.

No seu meio século de existência, passou de mão em mão, de nação em nação, entre realeza, oligarcas, e negociantes de arte. Atravessou o Atlântico, foi vendido por 45 libras, antes de se sagrar, na quarta-feora à noite, a obra de arte mais cara de todos os tempos, quando foi arrematada por 450 milhões de dólares (382,5 milhões de euros).

Le: 17/11/2017 08:24:35
  D.Ribeiro

 Extrait(s) sonores trouvé(s)

Aucun extrait trouvé pour cet article