• Redaction Radio ALFA
Jeudi 23 Novembre 2017
  [Sportive]

Portugal quase perfeito goleia Argentina e atinge final

A seleção portuguesa de hóquei em patins marcou encontro com a rival espanhola na final do Campeonato do Mundo, ao golear por 5-0 a Argentina, campeã em título, com uma exibição muito próxima da perfeição.

Retour au début  Mundial de hóquei:

Hélder Nunes, autor de três golos, aos 39, 46, de livre direto, e 50, e Reinaldo Ventura, que ‘bisou’, aos 31, de grande penalidade, e 48 minutos, deram expressão ao triunfo de Portugal, mas o guarda-redes André Girão não foi menos decisivo, ao defender uma grande penalidade e três livres diretos.

No sábado, em Nanjing, na China, Portugal vai disputar pela 25.ª vez a final do Mundial, das quais venceu 15, tendo pela frente a Espanha, recordista de títulos, com 16, que horas antes tinha batido a Itália também de forma categórica, por 4-0, na outra meia-final.

A ‘equipa das quinas’, que atingiu pela última vez o jogo decisivo – e conquistou o título - em 2003, em Oliveira de Azeméis, desforrou-se da derrota sofrida na primeira fase da prova frente Argentina, por 5-2, precisamente, na estreia no Grupo A.

Portugal pareceu uma equipa transfigurada relativamente aos três jogos da primeira fase, nos quais perdeu com a Argentina e à Itália (4-2) e venceu de forma sofrida a França (6-5), apesar de já ter melhorado substancialmente nos quartos de final, frente a Moçambique, que bateu por 6-2.

As principais diferenças positivas fizeram-se sentir no capítulo defensivo, com a equipa treinada por Luís Sénica a produzir a exibição mais segura na prova, frente a um adversário habitualmente demolidor no ataque, tendo terminado a primeira fase como a mais goleadora.

O ‘nulo’ ao intervalo, após uma primeira parte muito equilibrada, demonstra o acerto defensivo de Portugal, que, no entanto, poderia ter sofrido um golo logo no início do segundo período, mas Carlos Nicolia permitiu a defesa a André Girão, num lance do qual resultou um cartão azul para Gonçalo Alves.

Reinaldo Ventura foi mais eficaz pouco depois, aos 31 minutos, quando inaugurou o marcador na conversão irrepreensível de uma grande penalidade, situação do jogo que se assumiu como o calcanhar de Aquiles da equipa nacional durante a primeira fase.

O avançado poderia ter aumentando a vantagem lusa poucos segundos depois, mas foi incapaz de concretizar um livre direto, na sequência de uma falta de Matias Platero, que foi admoestado com o cartão azul, ainda que o segundo golo não tardasse muito.

Aos 39 minutos, Hélder Nunes concluiu com êxito uma rápida jogada de contra-ataque e a Argentina pareceu ter ficado à beira do ‘KO’ quando Lucas Ordonez permitiu a intervenção de Girão – com a ajuda do poste -, na marcação de um livre direto, na sequência da 10.ª falta de Portugal

O cartão azul mostrado a Reinaldo Garcia e o ‘bis’ de Hélder Nunes, na transformação do livre direto, aos 46 minutos, sentenciaram o encontro a favor da ‘equipa das quinas’, que aumentou para 4-0 quase de imediato, aos 48, graças ao segundo golo de Reinaldo Ventura.

O desacerto da seleção sul-americana – e a inspiração de Girão – ficou bem patente na fase final do encontro, com o guarda-redes a deter uma grande penalidade de Nicolia e um livre direto de Ordonez, em contraponto com o acerto de Hélder Nunes, que fechou o resultado com o seu terceiro golo, em cima dos 50 minutos. Alfa/Lusa.

Le: 08/09/2017 17:53:26
  M.Alexandre

 Extrait(s) sonores trouvé(s)

Aucun extrait trouvé pour cet article